sexta-feira, 15 novembro, 2013 – 23:39 pm

PRISÃO DOS MENSALEIROS: UM “UNI DUNI TÊ” DA JUSTIÇA

Uni duni tê (…), escolhi você.

Foram presos hoje os primeiros condenados no chamado escândalo do Mensalão, esquema onde deputados federais recebiam mesadas para votarem de acordo com os interesses do governo petista. Segundo estimativas a soma das propinas chegou a R$ 55 milhões.

Uma ação vergonhosa contra os cofres públicos, e por isso os envolvidos merecem punição. Louvável a atuação do Judiciário, que encaminhou os corruptos para o lugar que realmente lhes cabe, a cadeia. Também merece elogio a atuação da imprensa, que cobrou diuturnamente as prisões dos envolvidos.

Tudo seria normal e incontestável se esse fosse o único caso de corrupção documentado e registrado no país, mas o Mensalão é apenas mais um no rol infindável de atos de corrupção anotados neste Florão da América.

Por que então apenas a corrupção petista merece punição?

Fala-se que o Mensalão foi o maior caso de corrupção da história de país, mas maior em que sentido? Em repercussão? Belo trabalho da imprensa.

Como estamos falando de desvio de dinheiro público, penso que o melhor critério a adotar não seria o da repercussão, mas sim o da quantia desviada, e nesse quesito o Mensalão não está nem perto das grandes falcatruas já registradas.

No escândalo da SUDAM, entre 1998 e 1999, o montante desviado chegou a R$ 214 milhões. Um dos pivôs da maracutaia foi o senador Jader Barbalho. Preso? Nunca.

No escândalo do Banestado, de 1996 a 2000, foram desviados fabulosos R$ 42 bilhões. Isso mesmo, R$ 42 bilhões. 97 pessoas chegaram a ser condenadas, mas nenhuma pena foi superior a quatro anos. Ninguém dormiu na cadeia.

Poderia trazer outros casos (Anões do Orçamento, Reforma Previdenciária de FHC, Banco Marka, TRT paulista, sanguessugas, Operação Navalha, Mensalão Mineiro…), mas pararei apenas nos dados dos dois citados.

Com tantos casos de corrupção, por que apenas os mensaleiros foram severamente condenados e presos? Se é pra brincar de prender corrupto, que prendam todos.

Não me animo em ver José Genoíno – um homem com um belo currículo em prol da redemocratização do país – atrás das grades, enquanto Paulo Maluf, José Sarney, Jader Barbalho, Garotinho, Fernando Collor e tantos outros incólumes por aí. Genoíno errou, mas tem um passado que o glorifica, enquanto os citados apenas erraram. Sempre usaram, e ainda usam, a política em benefício próprio. E estão soltinhos da Silva.

Trata-se de uma condenação política, e também midiática. Não é um sinal de que a Justiça está vencendo a luta contra a corrupção. Pelo contrário. O Mensalão deveria ser apenas mais um caso de bom trabalho da Justiça, mas está sendo o único, e isso não é justo.


Categoria: OPINIÃO DO BLOG
Vocé pode acompanhar todas as respostas a esta entrada através do RSS 2.0 feed.